SEGUIDORES

segunda-feira, 16 de maio de 2011

PINK FLOYD ! O DIFÍCIL GÊNIO DE ROGER WATERS

Numa entrevista ao Jornal i,(isso mesmo, letra i de indio), o cineasta Alan Parker recorda a pessíma relação que teve com o líder do Pink Floyd, Roger Waters, quando realizava o filme "Pink Floyd The Wall", baseado no álbum do grupo The Wall. Parker queixou-se da personalidade «dominadora» de Roger Waters. «O homem é Satanás! É uma pessoa muito difícil. E aquele filme era o bebe dele, o seu sonho. Pertencia-lhe mais do que a qualquer outra coisa. Eu fiz o filme e tenho muito orgulho, mas foi uma experiência miserável». Alan Parker e Roger Waters nunca mais falaram um com o outro.
-----

                     Texto enviado por Thais Christina
                                      
Em 1977, o grupo inglês Pink Floyd estava em plena turnê mundial do disco "Animals", lançado recentemente. O letrista e baixista Roger Waters não estava gostando do show. A banda havia ficado famosa demais, as demandas técnicas muito específicas, o público cada vez mais barulhento e fanático. Um desses fãs estava na primeira fila gritando histericamente quando, de repente, Waters perdeu a paciência e cuspiu no rosto do rapaz. Ao sair do show, espantado com a própria atitude, Waters imaginou um conceito tão ousado quanto inédito: para representar a sensação de separação entre a banda e o público, Waters imaginou um grande muro em frente ao palco, encobrindo toda a visão da platéia
.