SEGUIDORES

quarta-feira, 6 de novembro de 2013

CAMPO MOURÃO.....E O LIXO?

O psicólogo social Fernando Braga da Costa vestiu uniforme e trabalhou um mês como gari, varrendo ruas da Universidade de São Paulo. Ali, constatou que, ao olhar da maioria, os trabalhadores braçais são 'seres invisíveis, sem nome'. Em sua tese de mestrado, pela USP, conseguiu comprovar a existência da 'invisibilidade pública', ou seja, uma percepção humana totalmente prejudicada e condicionada à divisão social do trabalho, onde enxerga-se somente a função e não a pessoa.
Fico feliz quando vejo diversos senhores da sociedade, sendo homenageados, recebendo troféus, afinal, prestaram serviços relevantes para a cidade e população.
Mas, ao mesmo tempo lembro-me dos Garis.
Recebendo baixos salários, enfrentando intempéries, cães ferozes, perigos de contaminação com cortes de cacos de vidros, contaminações do lixo hospitalar e outros tipos de desgraças, eles nos prestam um inestimável serviço.Somos ingratos com esses laboriosos e silenciosos trabalhadores do nosso quotidiano. Eles também são Brasileiros
​.....​
Vamos pedir às autoridades, que os homenageiem,  dêem-lhes um lauto almoço, e uma gratificação especial. Afinal, são eles que abrem o caminho para que não andemos na podridão. Eles são o vento que empurra a sujeira para longe de nós.
Benditos sejam !