SEGUIDORES

terça-feira, 21 de junho de 2011

João Marcos Durski ( O Juma) – Campo Mourão em evidência



   A minha relação com a Cidade de Campo Mourão não tem sido muito estreita, embora tenha sido lá que eu nasci e tenha por lá passado bons pedaços de infância na companhia de pessoas a quem aprendi a amar desde muito cedo.
Com o passar do tempo, acabei também me afastando da cidade, só retornando muito tempo depois, já para um ano no Curso de Letras na Fecilcam em 1998. Mas sempre gostei de Campo Mourão. Me causava admiração a educação com que os motoristas respeitavam as faixas de pedestres. A arborização, os jardins das casas e isso eu desde criança já admirava.
   Já passei tardes e tardes observando o alvoroço das andorinhas que se aninhavam na Praça Central. Ali também, naquela Igreja disposta bem na praça, entrei um dia e pedi a Deus que me guiasse em busca da felicidade. Sentimento esse que todos anseiam. E por muitas vezes imaginei meu pai, que não cheguei a conhecer, transitando por aquelas ruas.
   Porém, depois de tanto tempo e de afastamento, grata foi a minha surpresa ao conhecer uma pessoa de Campo Mourão. Um bom amigo. Homem correto, de atitudes firmes, de olhos doces que quase não combinam com sua atuação de Rockeiro. Trata-se de João Marcos Durski, o Juma.  Rockeiro sim, mas os olhos dele tem poesia. E de poesia eu conheço, essa é a minha praia.  Nunca vi alguém ter tanto orgulho e amor pelo lugar onde vive. Pelo lugar que ajudou a construir com seu trabalho, com sua permanência e com sua mensagem. 
Popular, alegre e de bem com a vida é ele um verdadeiro Leão na defesa da cidade. Questionador, se incumbe das críticas pertinentes à situação que se apresentam em cada momento distinto. Não deixando no entanto de valorizar devidamente o que de bom se apresenta em Campo Mourão. Destacando com coerência aquilo que merece ou precisa ser destacado. É pelas mãos do Juma que pessoas especiais são lembradas e homenageadas em seu Blog ( Rádio Rock do Juma).

  Depois de conhecer o Juma, passei a olhar a cidade com outros olhos e até mesmo a sentir uma certa vergonha em levar a vida de forma tão ausente, ainda que involuntariamente, pois a correria diária não deixa alternativa.M as, tive vontade de realizar mais, de vestir mais a camisa e arregaçar as mangas e tentar mesmo realizar algo que contribua, a exemplo desse tão querido amigo.

Exemplo de liderança, perseverança e amor estão ali. Adjetivos reunidos nesse homem, pai, cidadão, amigo e que trabalha arduamente para elevar o nome de Campo Mourão aos destaques. E desconfio que ele vai longe, pois luta, competência e vontade são qualidade que não faltam no Juma. Aliás, muito pelo contrário.
Por Andrea Cristina Lopes, Educadora e Escritora atuando na Cidade de Cascavel.
Lotus
www.andreacristinaescritos.blogspot.com/