SEGUIDORES

domingo, 2 de janeiro de 2011

ABRAHAM LINCOLN - ORAÇÃO DE GETTYSBURG **

Faz oito décadas e sete anos, nossos pais fizeram nascer neste continente uma nova nação concebida na liberdade e consagrada ao princípio de que todas as pessoas são criadas iguais. Agora estamos empenhados em uma grande guerra civil que põe a prova se esta nação, ou qualquer nação assim concebida e assim consagrada, pode perdurar no tempo. Estamos reunidos em um grande campo de batalha dessa guerra. Temos vindo a consagrar uma porção desse campo como último lugar de descanso para aqueles que deram aqui suas vidas para que esta nação pudesse viver. É absolutamente correcto e apropriado que façamos tal coisa. Mas, em um sentido mais amplo, nós não podemos dedicar, não podemos consagrar, não podemos santificar este terreno. Os valentes homens, vivos e mortos, que lutaram aqui o consagraram já muito acima de nosso pobre poder de acrescentar ou lhe restar algo. O mundo mal advertirá e não recordará por muito tempo o que aqui dizemos, mas nunca poderá esquecer o que eles fizeram aqui. Somos, mais bem, nós, os vivos, os que devemos nos consagrar aqui à tarefa inconclusa que, aqueles que aqui lutaram, fizeram avançar tanto e tão nobremente. Somos mais bem os vivos os que devemos nos consagrar aqui à grande tarefa que ainda resta ante nós: que, destes mortos aos que honramos, tomemos uma devoção incrementada à causa pela que eles deram, até a última medida completa. Que resolvamos aqui, firmemente, que estes mortos não terão dado sua vida em vão. Que esta nação,  mediante Deus, terá um novo nascimento de liberdade. E que o governo do povo, pelo povo e para o povo, da terra não pereça!